Resenha do livro Seis Anos Depois, de Harlan Coben

          Harlan Coben foi uma grata surpresa. Ainda não havia lido nenhum dos seus livros e todos os comentários positivos me incentivaram a começar a leitura de Seis Anos Depois, um romance que mistura suspense e ação.

         

Título: Seis Anos Depois
Ano:2013
Editora: Arqueiro
N° Páginas: 272
Onde comprar;









 A história acontece entre um casal - Jacke e Natalie - que se conhecera num retiro para pessoas que querem esvaziar a mente mundana e dedicar-se a algo. Tiveram um breve romance, que fora interrompido sem explicação por Natalie, que logo em seguida casara-se com Todd Sanderson. Aquilo era muito estranho para Jacke, que acreditara ter encontrado o amor de sua vida.
          Seis anos se passaram. Àquela altura, Jacke já era professor universitário em Lanford. Sua história muda quando, em um dia normal de trabalho, ao ler a página de notícias do campus encontra o obituário de Todd Sanderson, o homem com quem Natalie casara-se. A partir desse momento, surgindo a esperança de reconquistar a mulher amada, ele parte em uma busca incessante e depara-se com um enigma que jamais imaginaria encontrar: uma instituição de caridade chamada Novo Começo, em que Todd Sanderson fora seu fundador estaria ligada com o pai de Natalie e até mesmo com o seu melhor amigo, Benedict.
          Ao procurar por respostar, Jack é quase morto várias vezes. Mas não desiste e continua a busca pela verdade, mesmo sabendo que põe em risco muita gente e a ele mesmo. Queri a todo custo saber por que Natalie o deixara, mesmo que todos dissessem que ela morava no exterior e vivia casada. Sabia no fundo que tudo aquilo não era verdade.
          O final do livro é eletrizante, melhor definindo. A série de acontecimentos no final desemboca e elucida a caçada de Jacke. Será que ele encontrou Natalie e viveram felizes ou não?
          

Comentários

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Resenha do livro As religiões que o mundo esqueceu