Poupança em seca com a crise

Com a crise, brasileiros estão "secando" a poupança. Diferença de saques e depósitos é de - R$42,6 bi

A situação econômica nacional não anda nada boa, é verdade e isso se reflete diretamente no principal modo de investimento do brasileiro – a poupança.
Com a inflação um pouco alta, a poupança acaba não sendo um investimento muito rentável e dependendo da taxa inflacionária, pode ser um desinvestimento, já que o dinheiro lá guardado pode perder seu poder de compra com o tempo. Com a poupança rendendo em média 8,5% a.a, uma inflação maior que essa deixa a poupança numa situação de desvalorização de dinheiro.
Entretanto, há quem ainda deixe somas de dinheiro lá por que, além de render alguma coisa, o dinheiro pode ser retirado em eventuais emergências, o que não ocorreria caso estivesse aplicada em um CDB ou em letras do tesouro. E num momento de crise, ter cartas na manga nunca é demais.
Mas há quem arrisque. Aplicar pelo menos parte do dinheiro guardado em outras formas de investimento é um bom negócio, afinal, rendem mais. Infelizmente, a maioria da população desconhece que existam outros meios de investimento e nem sequer veem a poupança como sendo um meio de investimento e sim como um local para guardar dinheiro.
Investindo em poupança ou qualquer outra forma, o importante é ter equilíbrio. Sempre que possível guardar uma parte do salário já é um bom começo.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Resenha do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams