Vamos enfeitar as ruas...?

Hoje, quando fazia um pequeno lanche na faculdade, me chamou atenção ao senhorzinho da mesa do lado. O homem, que aparentava ter por volta dos 50 anos, estava indignado com o que passava na TV.  Já era por volta do meio-dia, e passava um telejornal. O apresentador dava ênfase aos velhinhos de um bairro do Rio, que não lembro o nome agora, que enfeitavam a rua com bandeiras, fitas e tudo mais para decoração da Copa do Mundo. Era realmente de fazer qualquer um rir: conforme o jornalista entrevistava os velhinhos  - que inclusive tinham camisas personalizadas e tudo mais - mais raivoso ia ficando o senhorzinho sentado na mesa.
Dizia ele:
- é uma vergonha esta copa aqui. Tanto dinheiro gasto com estádios, com esses ladrões do dinheiro público. Isso é inadmissível num país como o nosso.
 Isso eu observei lá na faculdade, mas também é observado, e em um número muito grande, grande mesmo, pessoas não muito contente com a copa por aqui. Na rua, vejo pessoas mais e menos ricas com o argumento que citei acima.
Particularmente, eu nunca tinha visto antes. Não sei se pela pouca idade que tenho, mas nunca dessa forma. Essas pessoas tem até um certo embasamento teórico de como tudo isso funciona. Citam, por exemplo, os super salários do parlamentares, os privilégios e é claro, a corrupção.
Mas onde será que isso vai embocar?
A copa é daqui há 18 dias e o governo garante que vai ocorrer tudo bem. Pelo menos é o que eles dizem, mas na prática vai sofrer um teste de fogo.
Todo mundo sabe e não é novidade que em várias cidades grandes há facções que, na ausência do Estado, controlam o território determinado. Com todo o movimento pró copa, que surgiu principalmente em 2008, com o implante de da primeira UPP no Rio de Janeiro, no que seria uma prévia do que viria a seguir no Rio de Janeiro e em diversas capitais: o cerco ao crime organizado e ao tráfico de drogas.
E também não é novidade que nesse lugares há facções muito poderosas, principalmente no Rio. Por isso a preocupação do governo do Estado em banir os bandidos dos morros próximos aos bairros turísticos e é claro, do Maracanã. Cabe aqui ressaltar, que a crianção desses verdadeiros segundos estados devem-se a falta de neurônios do nosso próprio Estado. Simplesmente os caras juntaram presos políticos com presos comuns, no que resultou no que chama-se hoje de Comando Vermelho, antiga Falange Vermelha, em uma clara alusão ao comunismo.
Policial do Core Hasteia Bandeira do Brasil e do Rio de Janeiro
na Rocinha

Retomando, o Estado fez uma verdeira limpa nos morros cariocas como nuca antes tinha feito, o que fez acontecer a migração dessa galera para a região metropolitana.
Mas agora, com a copa perto, subjetivamente, todos, de alguma forma, sabemos que os bandidos não irão deixar barato. E qual oportunidade seria melhor do que demonstrar força num evento de porte mundial?
Vale ressaltar também que recentemente houveram várias greves de categorias muito importantes, como a polícia, dos rodoviários, etc. 
Tomara que isso não seja uma bomba relógio!

Comentários

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Resenha do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams