Uma páscoa quase feliz

Nós todos sabemos que páscoa é a época de refletir a cerca dos nossos atos. Para os religiosos, representa o período em que jesus, o símbolo do cristianismo, foi crucificado, segundo a bíblia, em nome dos nosso pecados. A população em geral vai para a igreja tentar ser perdoada de seus pecados. As pessoas não comem carne, por pensar estar ferindo a carne do senhor (eu acho). 
lebre de Eostre

O nome Páscoa
O nome páscoa tem suas origens na palavra Pessach,do idioma hebraico e também do grego Πάσχα. Em outros idiomas, como no espanhol, chamam a festa de Pascua, os italianos de Pasqua , os franceses de Pâques, e também em outras línguas que provavelmente não saiu do hebraico: latim Pascha, azerbaijano Pasxa, basco Pazko, catalão é Pasqua, crioulo haitiano Pak, dinamarquês Påske, Pasko em esperanto, galês Pasg, Pasen em holandês, indonésio Paskah, Páskar em islandês, Paskah em malaio, em norueguês påske, Paști em romeno, Pasaka em suaíle, påsk em sueco e Paskalya em turco.
Muito diferente do que os cristãos pensam sobre o significado de passagem como a passagem do povo hebreu pelo Mar Vermelho, mas seu real significado é a passagem do Anjo da Morte pelo Egito.
Primeiras comemorações

As primeiras comemorações da páscoa ou Pessach ocorreram há 3.500 anos, que é a data da passagem do anjo da morte pelo Egito, para executar as dez pragas enviadas por YHWH (de acordo com vários especialistas e até mesmo na Bíblia, esse era o nome de Deus que foi enviado a Moisés).
Tradições pagãs
As tradições pagãs da páscoa foram incorporadas a páscoa cristã, mesmo que muita gente não saiba. Por exemplo: no início, a tradição que nós temos de dar ovos de páscoa as pessoas surgiu de um costume pagão de dar ovos cozidos com runas escritas nele. Era uma tradição que simbolizava a fertilidade, que relaciona-se com o Nissan, que é o período das primeiras cevadas maduras em Israel. Hoje, os ovos cozidos com runas desenhadas foram trocados pelos ovos de chocolate.  
O coelhinho da páscoa também é uma distorção moderna do que era antigamente. No início, o animal símbolo do páscoa era a Lebre, mais precisamente, a Lebre de Eostre. A lebre era o animal de Gefjun, uma deusa nórdica. As sacerdotisas da deusa acreditavam ver o futuro nas entranhas de uam lebre sacrificada, e tal costume deu origem a rima Lebre de Eostre, o que suas entranhas trazem de sorte para mim?, que foi distorcida e hoje faz-se alusão ao coelhinho , no dizer ''Coelhinho da páscoa o que trazes pra mim?'' 

Essa foi uma breve pesquisa sobre o significado morfológico e histórico da páscoa. Como percebeu-se, na modernidade, há uma grande distorção da verdade, que inclusive é contada na Bíblia. Nos nossos tempos, a páscoa é  vista mais como um período comercial do que como um período de lembrar a libertação de um povo e o castigo dado por Deus. É nesse sentido que vemos que hoje, na sociedade em geral, nem mais os costumes, que tiveram uma enorme influência na vida das pessoas hoje está perdendo força. Era onde eu queria chegar: a páscoa, ao invés de se traduzir em um sentimento de respeito e bem querer pelo próximo torna-se mais uma prática egoísta e exclusivamente consumista. 

Em uma pesquisa realizada, contatou-se que há hoje no Brasil cerca de 1,8 milhões de pessoas morando nas ruas, que vão desde crianças até idosos. Que páscoa essas pessoas terão? Há ainda que se falar nesse capitalismo feroz que não deixa que milhares de famílias tenham uma festa decente? Não tão somente uma festa, mas uma vida digna também.

Comentários

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Resenha do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams