Os gastos com a copa do mundo

A copa do mundo está chegando e vejo a indignação do povo brasileiro, ainda que seja uma minoria, com os gastos excessivos com as obras para a copa do mundo. Mas será que o problema é somente isso?
Nos jornais, nas revistas e em todo tipo de mídia há sempre uma foto ou gravação de um protesto, na sua maioria, com a frase: ''não vai ter copa''. Este é o slogan do grupo, que diz não ter vínculos com os black blocks e que afirma ao governo que não vai haver copa. Embora, muito pelo contrário, o governo e a mídia contem nos dedos os dias que faltam para o início do torneio.
O governo federal, logo depois da morte do cinegrafista Santiago Andrade, da TV Bandeirantes no Rio de Janeiro enquanto trabalhava na cobertura de um desses protestos comprou de vez a briga contra as manifestações. Para o governo, era hora de botar ordem na casa e dias depois da morte do profissional, o ar. secretário de segurança do Rio de Janeiro, Beltrame, entrou junto ao governo federal, e inclusive foi em Brasília entregar o projeto pessoalmente a bancada da câmara. O projeto endurecia as penas pra crimes cometidos em manifestações e praticamente tornava terrorismo manifestar-se na rua. Outro projeto bem polêmico foi a lei da copa, na qual previa pena ainda mais duras aos manifestantes que atrapalhassem o andamento do torneio.
Ainda mais recente é a ocupação das tropas federais na região do complexo da maré, na zona norte do Rio de Janeiro. Ainda creio que as tropas federais não estão aqui só para conter bandidos.
O que todas essas manifestações buscam são uma maior transparência nos gastos do dinheiro público na construção de estádios. Isso me traz e me faz relatar um brilhante comentário dito por um comentarista da Rádio Band News, aqui do Rio de Janeiro de nome que não mais recordo. Ele dizia o seguinte: ''Eu queria que o povo brasileiro tivesse a ênfase e fúria de se preocupar com os gastos públicos no geral tanto quanto se preocupam com os gastos com a copa do mundo''. E realmente é verdade. Já é um começo para o nosso povo preocupar-se com seu dinheiro. Mas a verdade é que o dinheiro está sendo mal gasto não só com estádios. É notória que há desvio das saúde, educação e de todos os setores, então não é pressionando os gestores da copa que o problema vai acabar. Foi o estopim, e espero que não pare por aí!

Comentários

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Resenha do livro As religiões que o mundo esqueceu