Vasco e Atlético-PR jogam a culpa um no outro, e no final...

É inadmissível  a posição tomada pelos dirigentes dos clubes, ao se pronunciarem frente ao ocorrido no jogo de ontem entre Vasco e Atlético-PR.  O Vasco entrou com uma ação no STJD pedindo os pontos do jogo, alegando que o juiz foi pressionado a recomeçar a partida.
Segundo o Vasco, divulgou em seu site apenas os fatos do jogo, não emitindo qualquer declaração à cerca do jogo. Apenas ressaltando a falta de policiamento na partida.


O Atlético-PR disse que a culpa pela briga ocorrida era culpa dos torcedores do Vasco, e que os mesmo só vieram com um único propósito: tumultuar a partida e tentar ganhar o jogo no tapetão. Em nota oficial, o clube lamenta o ocorrido e diz que vai ajudar para tentar identificar os envolvidos.
A conduta tomada pelos dirigentes dos clubes é, no mínimo, egoísta. Cada um está tentando tirar o eu da reta. O Vasco põe a culpa da confusão na falta de policiamento na partida, o Atlético-PR, que era o mandante do jogo, e segundo o site G1, o Atlético-PR não quis aumentar o número de seguranças no estádio. Segundo também a empresa que fez a segurança, o número de homens deslocados ao jogo foi de setenta (70), que é um número muito baixo, visto ao número de torcedores presentes. A empresa afirma que argumentou ser necessário um contingente maior de homens, proposta essa não aceita pelo atlético-pr.
Os clubes também reclamaram da falta de policiamento no jogo, que é um evento privado, por tanto, não cabe a polícia militar, em seu dever constitucional, estar fazendo a segurança dentro do estádio. Haviam policiais fora do estádio.
Mas, visto o que aconteceu ontem, qual a solução? A copa do mundo já bate a porta e ainda não estamos tão preparados. A imagem turística do Brasil, economicamente falando, é muito importante para o nosso país, que recentemente, chegou aos 6 milhões de turistas.
Será que temos que ter um bom exemplo negativo para que alguém tome partido e faça alguma coisa? Ou será quando morrer alguém? Fica a dúvida!

Comentários

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Capacidade e Incapacidade no Código Civil de 2002