Plebiscito, referendo e manifesções

foto: ensinandoartevisual.blogspot.com

Muitas pessoas não sabem diferença entre plebiscito e referendo. Bem, isso acontece! Mas para você que sabe e lê jornais, estamos vivendo um momento singular na história do nosso país, onde pessoas nas ruas demonstram sua indignação com os políticos, que com todo o respeito, não estão fazendo nada, ops,   estádios. Mostram também sua indignação com empresas que outrora pareciam inabaláveis, como no
caso da rede globo, em que protestantes tomaram a rua em frente da sede da emissora e até criaram campanhas para o dia sem globo. Realmente, os tempos não são mais os mesmos!!!
Desde o movimento das diretas já, que culminou com a saída do então presidente Fernando Collor, o Brasil não via tantas pessoas nas ruas em busca de seus direitos, em busca de objetivos comuns que não fossem futebol e carnaval. Na verdade, ninguém esperava que isso iria ocorrer e tomar tais proporções em tão pouco tempo. Há os que falam que o fato do Brasil sediar a copa das confederações, e consequentemente, os olhares de parte do mundo, que exaltam o clamor popular e a indignação do povo. A verdade seja dita é que já estava mais que na hora!
No início, quando ocorreu o aumento das passagens de ônibus e metrô, parece que o povo abriu os olhos para o que acontecia. Viu os estádios mais modernos do mundo, mas as piores condições de educação e saúde, transporte público, segurança, enfim, o país corria solto na impunidade (não só aos bandidos, mas principalmente aos políticos), com vários morrendo por falta de leitos em hospitais, escolas caindo aos pedaços ao passo que haviam os mais modernos estádios de futebol do planeta, todos padrão FIFA! Já estava na hora que era preciso rever conceitos e tentar mudar. A primeira mudança foi a redução das tarifas, que, ao menos isso, foi feito. Hoje (02/07/13) o governo, por meio do presidente da câmara dos deputados enviou aos senadores a proposta para o plebiscito, que irá tentar fazer a reforma política, com algumas mudanças, como a eleição unificada, coligações (que eu acho uma tremenda falta de respeito para com o povo, ora, se você vota em x, o voto é para x) e muitas outras reformas, que também já estava na hora de acontecer!
Mesmo depois do término da competição, da revogação do aumento das passagens o povo ainda continua nas ruas. Conseguiram derrubar a PEC-37, tão famosa, e ainda estão tentando derrubar outras PECS, como a 33. Ainda não há o sentido definido das manifestações, nem mesmo sociólogos se arriscam a afirmar com certeza.
O que realmente o povo brasileiro quer é que seu filho tenha uma boa educação, que ele tenha um bom salário, que não seja assaltados na ruas nem em Brasília, que tenha uma rede de saúde boa para quando ele necessita, que não vá em pé nos ônibus, enfim, ter uma vida digna dos seus impostos!

Comentários

Postagens mais visitadas

A influência da mídia nos dias atuais

Resenha do livro 1808, de Laurentino Gomes

Resenha do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams